Home » Literatura » Conheça A. Z. Cordenonsi, um dos autores de Guanabara Real: A Alcova da Morte

Conheça A. Z. Cordenonsi, um dos autores de Guanabara Real: A Alcova da Morte

Por: Bernardo Stamato

2 de abril de 2017

Nos próximos dias, o Grupo Epic estará promovendo uma verdadeira caravana de eventos por várias capitais do Brasil! Na bagagem, a experiência da Criação de Mundos Fantásticos, onde as leis da ciência, da fantasia, do horror e da magia se mesclam em um amálgama que, por muitas vezes, está mais conectada à nossa própria realidade do que poderíamos supor. Está é a essência das histórias que tanto adoramos e que alcançou o status de estrelato, seja na literatura, nas comics, no cinema ou nos games.

Baseado nesta vertiginosa experiência, que mistura todas as artes em uma só, o autor A. Z. Cordenonsi, um dos autores do evento, tem se dedicado a estabelecer pontes que unem um passado não tão distante a um futuro inovador e decadente. No seu primeiro projeto pela AVEC Editora, ele nos levou à Paris da segunda metade do século XIX, um lugar repleto de intrigas, aventuras, ciência e misticismo. Neste mundo alternativo, a França lidera a revolução industrial, capitaneada principalmente pelo seu grande mestre inventor e primeiro-ministro das ciências, Jules Verne. Mas as demais nações europeias observam o poderio francês com desconfiança e cobiça e é neste cenário político perturbador que Cordenonsi apresenta Le Chevalier, o Cavaleiro sem Nome. E, calcado nas influências de Fantasma (Lee Falk) e Batman (Bob Kane e Bill Finger), descobrimos que este manto é sempre passado para o agente mais destacado do exército francês, tradição que remonta à heroína Joana D’Arc.

Munido de armas retrofuturistas, Le Chevalier e Persa, seu inseparável colega, representam a última linha de defesa da coroa francesa contra os inimigos internos e externos em um mundo repleto de peculiaridades. Nessa França retrofuturista, Paris foi atingida por um terremoto que fez desabar boa parte das catacumbas; personagens baseados na literatura andam livremente por suas ruas (Persa – O Fantasma da Ópera; Irene Adler – Aventuras de Sherlock Holmes; Fagin – Oliver Twist) e conversam alegremente com pessoas reais (Napoleão Bonaparte III, Jules Verne) ou com protagonistas especialmente criados para a série (Le Chevalier, Juliette); drozdes (pequenos animais mecânicos que se afeiçoam aos seus donos) são encontrados em todo o lugar; e uma locomotiva pneumática leva os parisienses de um lugar para o outro.

O primeiro romance, Le Chevalier e a Exposição Universal, foi lançado em 2015 pela épica AVEC Editora. No ano passado, a aventura rocambolesca alcançou novos patamares com a graphic novel Le Chevalier: Arquivos Secretos através da arte de Fred Rubim, que já havia lançado O Coração do Cão Negro (com roteiro de Cesar Alcázar). O volume traz duas histórias; a primeira é Le Chevalier e a Besta de Notre-Dame, que reconta a famosa história de Victor Hugo com uma estética steampunk; e a segunda história é Le Chevalier contra o Dínamo Rubro, uma aventura misteriosa, envolvendo sequestros, máquinas mortíferas e piratas. Nesta, temos a presença marcante de Alexandra, a espiã russa que já se apresentara nas páginas do romance.

Mas nem só de artes francesas vive nosso associado épico. Em parceria com a fabulosa Nikelen Witter (Territórios Invisíveis, AVEC) e com o ilustríssimo Enéias Tavares (Brasiliana Steampunk, Leya), o autodenominado Trio Steampunk de Santa Maria (da Bocarra do Monte) escreveu (a seis mãos e algumas garrafas de vinho e cerveja) o primeiro romance da Agência de Detetives Guanabara Real – A Alcova da Morte. Ambientado em um Rio de Janeiro do final do século XIX, o romance é uma mistura de mistério, horror e ficção científica. Na noite da inauguração da principal atração turística da cidade, um assassinato em suas catacumbas acaba atraindo a atenção de Maria Tereza Floresta, investigadora e fundadora da agência de detetives. Decidida a ir até o fim daquele mistério em busca dos culpados, Maria Tereza e seus dois associados, o engenheiro positivista Dr. Firmino Boaventura e o místico indígena Remy Rudà, precisam se entranhar nos recônditos mais sórdidos da cidade maravilhosa.

Três investigadores. Três autores. Uma história épica escrita a seis mãos.

Siga os eventos épicos e participe do booktour de lançamento de Guanabara Real – A Alcova da Morte.

São Paulo – 3 de abril: https://goo.gl/2ax7Ob

Curitiba – 4 de abril: https://goo.gl/8sHjkV

Florianópolis – 5 de abril: https://goo.gl/p2kbde

Mais datas:

Autor: Bernardo Stamato

Vencedor do Concurso Cultural "Eu, Criatura" da Devir Livraria, formado em Letras, pós-graduado em Produção Textual, tradutor e escritor (https://www.wattpad.com/user/BernardoStamato). Quando dá tempo para respirar, lê e joga PS4 também.

[mashshare]