Home » Cinema » 6 Filmes para Assistir, se Você Adorou Black Mirror

6 Filmes para Assistir, se Você Adorou Black Mirror

Por: Bernardo Stamato

6 de Janeiro de 2018

Desde que estreou, Black Mirror ganhou fama de causar arrepios e aflição. A história se passa num futuro distópico não muito distante onde a sociedade do espetáculo alcançou o seu auge.

O criador, Charlie Brooker, diz que a série é “sobre a forma como vivemos agora – e a maneira como podemos estar vivendo em 10 minutos, se não tomarmos cuidado”. Black Mirror expõe nossos maiores medos e inseguranças, combinando premissas geniais com reviravoltas perturbadoras no enredo. Seu único defeito é o número limitado de episódios disponíveis a cada temporada, deixando o público com fome e ansiedade. Será que é de propósito?

Então, agora que já devoramos a quarta temporada, temos bastante tempo pra esperar pela quinta e nos resta assistir a alguns filmes que inspiraram Black Mirror e outros que com certeza têm alguma coisa a ver, talvez poderiam até ser um episódio ou um “Black Mirror – O Filme”. Prepare-se pra ter calafrios e repensar o modo como encaramos a sociedade.

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Ainda não tivemos um episódio de Black Mirror com alguém tentando apagar as memórias de um relacionamento frustrado porque já existe um filme com esse enredo. Em Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, o personagem de Jim Carrey passa pelos efeitos colaterais típicos do paciente que optou por apagar suas experiências com uma pessoa amada, serviço oferecido pela Lacuna Inc.

Uma representação brilhantemente criativa da forma como nossa mente opera e lida com a alegria do amor e a dor do término, Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças rasga nosso coração da mesma forma que The Entire History of You de Black Mirror. É como um sonho, mas aquele sonho febril do qual não conseguimos escapar.

Nerve: Um Jogo Sem Regras

Nerve gira em torno de um aplicativo que recompensa usuários que executam tarefas e desafios, uma crítica ao comportamento nas mídias sociais e à mentalidade de turba, cada vez mais preocupante em tempos de “pranks” no YouTube. Os fãs de Black Mirror certamente vão lembrar de Nosedive e Hated in the Nation, mas o análogo mais próximo é Shut Up and Dance.

Em Nerve e em Shut Up and Dance, você fica constantemente em dúvida se tem dó ou ódio dos protagonistas a cada ordem que eles são obrigados a aceitar, tudo embalado pelo nosso gosto mórbido por sensacionalismo. Afinal, a política de pão e circo nunca deixou de existir.

Minority Report: A Nova Lei

O poder de impedir crimes antes que eles aconteçam é um pesadelo digno de Black Mirror. Exceto pelas bugigangas exageradas, o clima investigativo e o debate sobre a capacidade do ser humano em julgar outros indivíduos inevitavelmente nos remete a Hated in the Nation.

Minority Report é trágico e cheio de reviravoltas, apesar de sci-fi demais e com um fim um tanto otimista, mas é um bom exemplo de filme sobre corrupção humana. Talvez um dia Black Mirror faça um episódio mais focado na tecnologia em investigações criminais, seria interessante.

Westworld – 1973

Sabia que o Westworld da HBO é baseado num clássico da década de 70? Mas a melhor parte do original é a expansividade do mundo. Ao contrário da série de tevê, o filme nos dá um vislumbre não apenas de Westworld, mas do “mundo romano” e do “mundo medieval” também. Teve até uma sequência chamada Futureworld. O Westworld é um clássico de ficção científica completamente subestimado e surpreendentemente pouco conhecido, que aborda muitos dos temas apresentados no Black Mirror, desde inteligência artificial até hierarquia de classes.

O mais legal é que Arnold Schwarzenegger disse em uma entrevista que se inspirou fortemente no vilão androide de Westworld pra interpretar O Exterminador do Futuro.

Ex_Machina: Instinto Artificial

Ex_Machina é a história de um programador que vai pra isolada casa do fundador da empresa onde trabalha, uma megacorporação estilo Google e Facebook. O programador logo descobre que vai testar uma inteligência virtual e avaliar se ela tem consciência própria ou não. O conceito e a execução são a essência desse filme, principalmente pela natureza claustrofóbica da casa que se encontra no meio da vasta extensão da natureza. O que se segue é uma série de testes de resistência psicológica pra todos os envolvidos, até o espectador.

No que diz respeito ao Black Mirror, o filme tem muitas semelhanças com Be Right Back. Cada um explora o que realmente significa ser humano e nos lembra que a tecnologia só pode preencher nossos desejos até percebermos o que ela é realmente: um monte de metal e fios.

Ela

Se um filme se encaixa no universo de Black Mirror, é Ela. Black Mirror não é apenas uma série sobre o futuro. É fundamentalmente sobre a condição humana, usando apenas o futuro e a tecnologia como artifício narrativo. Dito isto, Ela é sobre um cara simples que se apaixona por um sistema operacional altamente inteligente, o que poderia ser o futuro da Siri do iPhone.

O amor é um tema raramente abordado em Black Mirror, mas quando é, é feito de forma espetacular, como em The Entire History of You, Be Right Back e San Junipero, alguns dos episódios mais populares, inclusive. Como nestes exemplos, o enredo de Ela gira em torno de um amor por algo superficial no seu sentido mais cru, que leva o protagonista a compreender a tecnologia praticamente simbiótica com a qual se envolveu, pra então compreender a si mesmo. É uma experiência incrivelmente emocional e indigesta ao mesmo tempo.

“Espelho Negro”

E você, quais filmes te fazem pensar “isso é muito Black Mirror”? Solta o verbo nos comentários – que daí eu aproveito e aumento a minha lista no Netflix. ;P

Autor: Bernardo Stamato

Vencedor do Concurso Cultural "Eu, Criatura" da Devir Livraria, formado em Letras, pós-graduado em Produção Textual, tradutor e escritor (https://www.wattpad.com/user/BernardoStamato). Quando dá tempo para respirar, lê e joga PS4 também.

[mashshare]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *