Home » Hqs » 10 Melhores Sagas dos Vingadores nas HQs

10 Melhores Sagas dos Vingadores nas HQs

Por: Bernardo Stamato

24 de abril de 2018

Guerra Infinita está chegando e promete ser o maior filme de super-heróis de todos os tempos. O terceiro filme dos Vingadores – quarto, se considerar Guerra Civil – vai finalmente mostrar o Thanos, um dos maiores vilões da Marvel de todos os tempos, e provavelmente vai trazer vários elementos clássicos dos quadrinhos pros cinemas. Então, assim como já falamos das 10 Melhores Sagas da Liga da Justiça nas HQs, que tal falarmos dos Vingadores agora? Vamos começar!

Guerra Civil

A expectativa pela Guerra Civil dos quadrinhos foi proporcional a do filme. O grande diferencial desse evento foi os heróis contra os heróis, sem grandes vilões tramando por trás dos panos e nem um final de “união pelo bem maior”. Nada disso, herói contra herói, até um dos lados vencer. O resultado foi uma das sagas mais populares entre os fãs, ficando em primeiro lugar em voto público no site Ranker.

Aqui, Capitão América se rebela contra o governo dos EUA devido à proposta da Lei do Registro de Super-Humanos, que obrigaria todo herói a ter sua identidade revelada e seguir as diretrizes do governo. Quando os políticos se desesperam pela revolta do Capitão, o Homem de Ferro declara que apoia a lei e diz que cuida do Capitão ele mesmo. E, de fato, muita coisa mudou na Marvel nessa saga. Homem-Aranha revelou ao mundo sua identidade como Peter Parker, Reed Richard e Sue Storm se separam e antigos amigos se transformam em rivais.

Este evento forçou todos os escritores da Marvel a chegarem a um acordo sobre a bússola moral de cada herói. As lutas grandiosas e as reviravoltas são ótimas, mas a Guerra Civil merece ser lembrada como uma das histórias que realmente mudou a dinâmica entre os Vingadores devido à Lei do Registro e pela morte de alguns Vingadores pelo caminho.

Marvels

Já se perguntou como é ser uma pessoa normal no Universo Marvel? Imagina como deve ser frustrante ser um contador num mundo constantemente atacado por vilões cósmicos? Marvels é a história de uma dessas pessoas, Phil Sheldon, um fotógrafo cuja carreira começou na mesma época em que os super-heróis começaram a aparecer em Nova York.

Marvels é tudo sobre perspectiva. A história de vida de Phil é projetada pra adicionar uma camada de complexidade a como esses super-humanos são percebidos pelas pessoas normais. Há quem simplesmente veja os Vingadores como ícones, mas várias pessoas mudam de opiniões de tempos em tempos – como os próprios heróis mudam ao longo dos anos.

A obsessão de Phil com a vida desses heróis leva a um grande número de fracassos e sucessos pessoais, mas, no final, sua jornada nos dá um olhar assombrosamente real pro tipo de vida que os humanos realmente viveriam, se os super-heróis estivessem à solta.

Dinastia M

Dinastia M começa como uma história da Feiticeira Escarlate e termina mudando toda a Marvel. Wanda Maximoff está rapidamente se tornando a mutante mais poderosa que o mundo já conheceu – e também, a mais instável. Logo, todos os X-Men e Vingadores escolhem seu lado em um debate sobre se ela deveria ou não viver.

O que se segue não é necessariamente um confronto entre todos os heróis da Marvel no campo de batalha, mas sim um confronto de ideias. Enquanto os heróis discutem sobre o destino da Feiticeira Escarlate, ela cria uma realidade alternativa pra si mesma, onde pode viver em paz com sua família. Essas duas realidades se juntam de formas inesperadas, resultando num final com três palavras que ecoaram ao longo de vários outras sagas: “chega de mutantes”.

Hulk contra o Mundo

Essa história começa com a saga Planeta Hulk, quando os Vingadores finalmente decidem que o Incrível Hulk é perigoso demais pra permanecer na Terra. Pro nosso azar, Hulk acaba exilado num planeta de gladiadores, onde ele rapidamente se torna o governante. Mas logo que ele encontra a paz neste planeta, a nave que o levou pra lá explode e mata sua esposa e muitos de seu povo. A tragédia leva à saga Hulk contra o Mundo, quando o Gigante Esmeralda retornar à Terra pra se vingar.

Durante anos, os escritores da Marvel brincaram com a ideia de que o Hulk era o herói mais poderoso da Terra. Hulk contra o Mundo é o resultado desses anos de sugestões. Em essência, esta história atribui ao Hulk um papel de vilão, mas o apresenta de tal forma que você realmente entende – e até simpatiza com – o que ele está passando. Essa saga apresenta uma forma interessante e perspicaz de examinar por que o Hulk esmaga.

Guerras Secretas

Guerras Secretas foi o primeiro grande crossover da Marvel. Acredite se quiser, o evento foi ideia da fabricante de brinquedos Mattel, que queria que a Marvel publicasse uma história que ajudaria a impulsionar as vendas de brinquedos de super-heróis. Dessas humildes origens capitalistas, Jim Shooter e uma equipe de artistas se propuseram a criar uma história no qual os heróis e vilões mais poderosos da Marvel são transportados pra um mundo distante pra combater uns aos outros. Outra curiosidade, o nome Guerras Secretas só foi escolhido porque essas eram as duas palavras mais pesquisadas pelos leitores na época.

Não é uma história complicada, mas isso de alguma forma torna ainda mais impressionante que a Marvel tenha conseguido transformar esse evento num marco. Shooter e sua equipe podiam só botar o Homem-Aranha contra o Wolverine e encerrar o expediente, mas em vez disso eles povoaram essa narrativa com momentos que reverberam durante quase todo o futuro de cada personagem. Apesar da Guerras Secretas se mais lembrada pelas suas consequências – como o surgimento do uniforme negro do Homem-Aranha e, consequentemente, do Venom –, a história em si pode ser considerada a origem de todos os crossovers e sagas cósmicas dos quadrinhos.

Invasão Secreta

Quando os “Novos Vingadores” promoveram uma fuga em massa de vilões de uma prisão especial, havia claramente uma força misteriosa puxando as cordas nos bastidores. Foi então que descobrimos quem estava por trás de tudo: os skrulls! Essa raça alienígena metamorfa planejava uma invasão a longo prazo na Terra e se infiltrou em várias esferas da nossa vida – incluindo entre os super-heróis – antes de puxar o gatilho da invasão num ataque maciço.

Invasão Secreta é mais uma saga que realmente mudou a Marvel. Por exemplo, os skrulls conseguiram até mesmo entrar no sistema de segurança do Homem de Ferro, que havia se tornado o chefe da SHIELD após a Guerra Civil, então quando o mundo inteiro foi invadido por debaixo do seu nariz, ele perdeu sua posição e foi substituído por um dos “heróis” na luta contra os skrulls: Norman Osborn! Embora os heróis tenham repelido com sucesso a Invasão Secreta dos skrulls, Norman Osborn deu início a outra saga épica, o Reinado Sombrio.

Vingadores VS X-Men

Se parar pra pensar, Vingadores VS X-Men era inevitável. Depois da Dinastia M, da Guerra Civil, da morte definitiva da Jean Grey e de todas as baixas pros X-Men, só faltava uma faísca pras duas principais equipes se enfrentarem. Mas não teve uma faísca. Teve a Força Fênix ressurgindo e o Ciclope querendo usá-la pra trazer o poder dos mutantes de volta, enquanto que o Capitão América une os Vingadores pra impedi-lo de arriscar a vida na Terra – e talvez em todo o Universo .

E Vingadores VS X-Men soube explorar muito bem o conflito entre os heróis. Feiticeira Escarlate finalmente teve sua chance de redenção após a Dinastia M. Ciclope e Wolverine finalmente resolvem sua antiga rixa – nada como ver o Ciclope jogando na cara do Wolverine que a Jean Grey tinha medo dele, em que Wolverine responde questionando de quem ela teria medo agora. A formação da equipe Fênix Cinco – Ciclope, Emma Frost, Esperança, Colossus e Magia com o poder da Força Fênix. Namor atacando Wakanda, apenas pra ser derrotado pelo Pantera Negra, o que prova que um mutante com a Força Fênix ainda pode ser derrotado, mas fortalece os outros quatro. Enfim, é épico e, sim, traz consequências pra Marvel.

Mas o que mais me impressionou foi a divisão entre os fãs! Até hoje os fóruns queimam em debates sobre quem estava certo, o Capitão América de intervir nos “assuntos dos mutantes” ou o Ciclope, por arriscar tudo pra criar uma utopia mutante com a Força Fênix.

A Era de Ultron

Ultron venceu. Exércitos de seus drones todo-poderosos patrulham os destroços do que um dia foi Nova York, destruindo todos os seres vivos à vista. Juntos, o que restou dos Vingadores farão um último esforço pra salvar toda a existência: voltar no tempo e impedir que Ultron seja criado. Mas Wolverine não concorda com o plano e começa sua própria jornada ao lado da Mulher Invisível pra matar o Homem-Formiga e, não só impedir a criação do Ultron, mas também punir o colega pelo seu crime imperdoável.

Essa história tem tudo que um fã de quadrinhos pode gostar. Ultron, que sempre foi um vilão importante da Marvel, está em seu auge: ele é praticamente onipotente, onipresente e onisciente. A história de viagem no tempo se desenrola de forma fluida e cativante – quando geralmente viagem no tempo é só bagunça mesmo. E o melhor: os heróis estão realmente desesperados e não têm nada a perder, algo raro.

Os Supremos

Quando o Universo Ultimate foi criado no início dos anos 2000, saga d’Os Supremos foi um dos seus primeiros sucessos. Foi tão popular que gerou várias sequências e até formou muitas das bases pro primeiro filme dos Vingadores. Na verdade, a ideia inicial era só fazer uma abordagem mais moderna – e violenta – das histórias clássicas, mas os fãs gostaram tanto que hoje em dia o Universo Ultimate divide espaço com o Universo Clássico da Marvel no coração dos fãs quadrinhos.

Então, em vez de apenas heróis coloridos salvando o universo, o roteirista Mark Millar e o ilustrador Bryan Hitch criaram uma série que mostra a luta da equipe contra a opinião pública e a política. As influências dos Supremos nos Vingadores de hoje vão desde a SHIELD como a engrenagem central dos eventos – e o Nick Fury com a cara do Samuel L. Jackson –, até o recente e popular Miles Morales, que assumiu o lugar do Peter Parker como Homem-Aranha, a única substituição de herói que muitos fãs não querem que destroquem.

Desafio Infinito

Você sabia que ia encontrar o Thanos aqui, né? Como muitas grandes histórias, Desafio Infinito é essencialmente uma história de amor. É a história de como um poder galáctico chamado Thanos se apaixonou pela encarnação da Morte. Pra conquistar a afeição de seu amor, Thanos passou anos coletando as lendárias Joias do Infinito pra montar a Manopla do Infinito. Como resultado, Thanos praticamente vira um deus. E seu primeiro ato foi matar metade de toda a vida conhecida no universo, só pra impressionar a Morte.

Desafio Infinito também é um dos alicerces do cânone dos Vingadores. A ideia de eliminar tantos heróis de uma vez só é, reconhecidamente, um pouco confusa no início, mas o escritor Jim Starlin transforma essa saga num conflito que parece ser a verdadeira batalha final do Universo Marvel. Sagas que subvertem nossas expectativas sobre o que histórias de super-heróis podem fazer são sempre ótimas, mas Desafio Infinito prova que às vezes não há nada como a batalha final entre o bem e o mal.

Menção Honrosa: DC VS Marvel – O Conflito do Século

Falei desse crossover no artigo sobre a Liga da Justiça e preciso falar aqui de novo por motivos óbvios! A Marvel e a DC se uniram e deram vida ao sonho de muitos fãs: colocaram seus heróis pra luta. A decisão das principais batalhas foi feita por voto dos fãs, o que deu à Marvel a maioria das vitórias, mas não a DC venceu os principais combates, como Superman contra Hulk e – o que muitos consideraram a batalha principal – Batman contra Capitão América. Não é exatamente uma história dos Vingadores e nem teve relevância no universo expandido da Marvel, mas com certeza foi muito divertido.

Sagas Marvel

E você, qual é a sua saga favorita dos Vingadores? Solta os verbos nos comentários!

Author: Bernardo Stamato

Vencedor do Concurso Cultural "Eu, Criatura" da Devir Livraria, formado em Letras, pós-graduado em Produção Textual, tradutor e escritor (https://www.wattpad.com/user/BernardoStamato). Quando dá tempo para respirar, lê e joga PS4 também.

[mashshare]